#Resenha: A Rainha Vermelha

20:34

Olá, leitores!

A resenha de hoje foi uma leitura que me causou uma certa ressaca literária, espero que vocês tenham a oportunidade de ler, porque a obra já está super indicada.

A Rainha Vermelha se passa em um mundo distópico e é narrado por Mare Molly Barrow. No mundo em que ela vive as pessoas são divididas pela cor do sangue: há os prateados, que possuem poderes e governam os países, e os vermelhos são os serviçais que servem aos prateados e por isso são pobres.


Nesse cenário Mare tem de roubar para sustentar a família, e vez ou outra o amigo Kilorn. Quando ambos, se veem ameaçados de serem convocados para o exército de um país que está em guerra, Mare começa a roubar para pagar a sua fuga e a de Kilorn. Ao tentar roubar um forasteiro, ela é pega, mas ele o ajuda e após isso, misteriosamente, ela consegue um emprego no Palácio de Verão Real, onde descobre, que apesar de ser uma vermelha possui poderes, assim como os prateados. Então, Mare tem de assumir a identidade de uma prateada, negando com grande angústia as suas origens, mas nunca as abandonando.

Victoria Aveyard em seu enredo se usa de características que são marcantes de outros enredos, como, por exemplo, Divergente, Jogos Vorazes, A Seleção, etc. Por isso algumas vezes ficavam dúvidas sobre a originalidade do enredo, você se deparava com a questão: será que esses aspectos são caraterísticas do gênero ou, na verdade, isso foi algum tipo de cópia?

Porém, no desenvolver do romance ela traz na visão da Mare um panorama diferente, que não é exageradamente apaixonado ou frio demais. Na minha experiência de leitura, e consegui aproveitar muito mais do contexto social, que para mim é chave da distopia, do que o romance, que do começo ao fim foi algo secundário.  A Mare é convicta do que quer, por isso ela sempre busca enfatizar isso. Mesmo na hora dos sacrifícios. Mas isso não garante que ela vá sempre fazer a coisa certa, longe disso.

Apesar dos pontos negativos do enredo, a Victoria Aveyard soube criar cenas que fugissem do que o leitor quer e espera. E soube conciliar uma escrita que apesar de ser simples, objetiva e fluida, nos leva a reflexão. Por causa disso, eu atribui a nota 4 e estou aguardando ansiosamente pela sequência da trilogia.



Se você já leu A Rainha Vermelha não deixe de comentar aqui o que achou e se ainda não leu, eu super indico a leitura e não deixe de comentar também o que achou.

You Might Also Like

4 comentários

  1. Ai meu Deus!
    Quero muito ler esse livro *-* já vou procurar para poder ler!

    Beijos,
    rodoviadezenove.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pela resenha já deu para perceber, que a leitura está mais do que indicada. Não vejo a hora de sair o segundo livro *-*

      Excluir
  2. Parabéns pela resenha! Vou adicionar na minha listinha rsrsrs certeza!

    Sucesso chuchu..! Beijos

    booksemimos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada! E volte mais vezes para conferir as próximas resenhas.
      Beijos ;*

      Excluir

O que achou? Deixe seu comentário! :)
Obrigado por nos visitar

Refração Cultural no Facebook

Refração Cultural no Twitter

Subscribe