Para Sempre: outro crepúsculo, Ever e seus mimimis

16:10



Título: Para Sempre

Autora: Alyson Nöel

Editora: Intrínseca

Ano: 2009

Avaliação: 2.5/5








O livro Para Sempre é o primeiro da Série Os Imortais, que contém seis livros: Para Sempre, Lua Azul, Terra das Sombras, Chama Negra, Estrela da Noite e Infinito. A história é narrada por Ever que após sobreviver a um acidente de carro, no qual toda sua família morre, ela passa a ter poderes mediúnicos, enxergar as áureas das pessoas e espíritos (inclusive sua irmã Riley).


Apesar de ter poderes mediúnicos, o que dá a Ever a capacidade de ler pensamentos, ela não se sente muito confortável com isso. Toda sua mediunidade traz “efeitos colaterais” como fortes dores de cabeça, olhos lacrimejando e dores de ouvido. Por isso ela está sempre se escondendo atrás de um capuz do moletom e com seu iPod no último volume.

Logo no início do enredo o aluno novo, Damen, que chama a atenção de todos pela sua beleza e charme incomparáveis, se aproxima de Ever. Porém, esta ainda está imersa em seu rio de culpa, já que ela crê que é a culpada pelo acidente de carro que matou a família, e não consegue sentir nada mais do que indiferença por Damen. Que aos poucos vai revelando um comportamento estranho e um interesse acima do normal por Ever, quando ele está por perto todos os efeitos colaterais de sua mediunidade somem.

Mas o seu pequeno e recluso grupo de amigos, que se resume a Haven e Miles, não deixa o caso do aluno novo passar em branco, até eles se aproximarem de Damen e Ever se ver envolvida por ele.
Apesar de tudo, muitas vezes Ever por causa de sua auto piedade se contradiz na maior parte do tempo, quando está com Damen ela coloca dilemas que poderiam ser facilmente resolvidos ou que têm pouca importância para o enredo. Também por causa da sua “bipolaridade” não conseguimos ter uma visão muito boa da personalidade dos personagens, que se tornam rasos. Assim, passam-se mais de 100 páginas e nada aconteceu de fato.

A escrita da Alyson Nöel é bem simples, o que ajuda a manter um fluxo de leitura mais rápido assim como os capítulos curtos. A comparação de alguns aspectos do próprio enredo com Crepúsculo, às vezes parece impossível. Uma vez que, dentro do próprio livro há indiretas sobre a história ou eu estou ficando paranoica e as semelhanças de comportamentos estão ali.

Para Sempre é um daqueles livros que te deixam na dúvida se você deve continuar. Nada de tão extraordinário acontece no primeiro volume, mas muitas questões ficam em aberto. O comportamento de Ever a cerca dessa primeira parte da história e o seu final, deixam a incrível dúvida de qual será o novo foco do enredo.

You Might Also Like

0 comentários

O que achou? Deixe seu comentário! :)
Obrigado por nos visitar

Refração Cultural no Facebook

Refração Cultural no Twitter

Subscribe